O debate de hoje, definiu o resultado dia 29. Entrou dois, saiu apenas um.

Vimos o Nilvan radialista, e vimos o Cícero sendo o que é, talhado para a atual situação da capital.

Por Click Metropolitano em 26/11/2020 às 21:22:14

Imagem da Internet

Sem proposta. Essa foi a tônica adotada pelo candidato Cícero Lucena aos embates viscerais do candidato Nilvan Ferreira. A movimentação do debate que em sua natureza deveria expor as propostas de ambos que estão no pleito deste segundo turno, teve um cenário de defesa contra ataque.

Na postura, ambos sustentando polidez ao máximo que se podia, usando de artifícios de melhor ângulo para menos possível expressar desconforto ou qualquer outra emoção quando afligidos por questões capciosas. Uma visão clara das estratégias foi o que se resultou deste debate de hoje em uma emissora da capital. Nilvan, ao que tudo indica não despiu-se do viés apresentador, sanguíneo e inflamado que costumeiramente víamos na rádio e TV.

Com a estratégia de atacar ao menor sinal de fragilidade na imagem do candidato Cícero Lucena, definiu como norte fatos passados que a vista dele comprometem a imagem do seu adversário. Entretanto, a vida de radialista lhe imputa a resposta devida ao próprio questionamento, que em eleição, claro amortece-lhe a lembrança de uma passada fala em que parabenizava o seu alvo de julgamento por ter sido justiçado inocência quanto ao fato hoje requentado.

Nesse ponto, a evidência clareou aos olhos de quem viu, e, sussurrou aos ouvidos de todos os espectadores a fala da estratégia de Cícero Lucena: A experiencia, lucidez e maturidade falam melhor para a capital em sua cadeira executiva. Em todo o debate de hoje, Cícero Lucena bancou a estratégia de pautar a inexperiência do candidato Nilvan, de expor que o mesmo Nilvan das rádios estava ali, fazendo daquele momento apenas mais um momento de expor problemas para as massas sem soluções aos problemas.

Num ponto do debate, Cícero Lucena se permite uma breve ação ofensiva ao questionar o discurso de Nilvan que não passa sinceridade. "...Qual o Nilvan que está aqui hoje...". Ao que tudo indica, vimos um Nilvan que se armou com todas as artes de radialista para em nome da falta de propostas concretas atacar por atacar. Como de costume, como sua natureza pede, como sempre fez e ainda faz.

Como no conto do escorpião e do sapo, sua natureza prevaleceu, ele investiu naquilo que está apto e preparado para fazer, ser um radialista.

Fonte: click Metropolitano