Novo decreto do governador é um remédio amargo para o setor de alimentos e ineficaz contra o vírus Covid-19

A inteligência do Vírus é incrível, ele só ataca depois das 15h e nos dias de feriado.

Por Click Metropolitano em 22/12/2020 às 08:09:17

Imagem da Internet

Definitivamente a palavra que descreve o atual governador da Paraíba é incapaz. Com uma canetada o detentor do poder executivo da Paraíba decreta o fim do comércio de alimentos, bares e restaurantes que já se encontram em estado real de calamidade, respirando de fato por respiradores, entra em coma e tudo indica que corre o sério risco de vir a óbito.

O que o COVID-19 não fez o senhor João Azevedo fará, eliminar o comércio e criar uma legião de falidos e desempregados. O decreto publicado, na edição desta terça-feira (22) do Diário Oficial do Estado (DOE), decreto de número 40.930 que determina novas regras no horário de funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e praças de alimentação nos dias 24, 25, 31 de dezembro de 2020 e 1º de janeiro de 2021 em todo o Estado e orienta os municípios a não promoverem comemorações alusivas à passagem de ano.

É o ápice da incapacidade de dialogar com os afetados e a população. É a expressão máxima do achismo numa lógica perversa e dissimulada. Em bares e restaurantes o perigo de contágio é eminente, mas na campanha não. Nas carreatas não tem perigo, no consórcio que lesa o patrimônio público não há perigo. O perigo é no restaurante, não na fila de banco desumana que amontoa o povo como gado para o abate.

O atual governador tenta controlar até um vírus, na vã esperança de ter o mesmo poder que seu antecessor quando até em esferas inimagináveis detinha mando. Sim ele tenta controlar um vírus, mesmo aos mais simplistas as palavras do decreto mostram isso. Ao limitar dias e horário do funcionamento do setor de alimentos e hospedagem ele e sua trupe acreditam que em dias normais o vírus tira folga. Se não fosse trágico seria cômico, mas, é isso o tal despacho de maldades nominado decreto é uma piada hilária fora de tempo e de contexto.

Enquanto isso fica a pergunta, que todos desde ontem fazem ao governo. Vai adiantar? Na campanha deste ano os protocolos de segurança adotados pela justiça eleitoral não valem mais?

Sem respostas, o povo da Paraíba caminha as cegas conduzidas por um condutor que tampa os olhos pra verdade.

Fonte: click Metropolitano