Nossa entrevista de hoje é com o Pré-Candidato a Prefeito de Cabedelo Marcos Patrício

Perfil do pré-candidato, sua análise sobre a atual gestão, suas ideias e visões para Cabedelo. Tudo isso você confere agora com exclusividade.

Por Redação Click Metropolitano em 28/08/2020 às 22:15:23

A pré campanha já está em sua reta final. E, é de suma importância ter já neste momento ao menos um vislumbre do perfil se não completo, mas, indicativo daqueles que se colocam ao julgamento das urnas. O julgamento da sociedade, em especial, da nossa cidade portuária.

Seguindo o que ficou proposto neste portal de notícias metropolitano, hoje, a nossa entrevista é com o pré-candidato a prefeito de Cabedelo Marcos Patrício. Uma sabatina diminuta mas, que em seu conteúdo questionador extraiu-se ao que lhe coube as ideias e visões do candidato. A leitura e longa mas, vale a pena conferir. Esperamos assim exercer o nosso papel de informar e auxiliar nessa importante decisão para nossa cidade. Boa leitura

Click Metropolitano.

1.Quem é o candidato?


Marcos Patrício:
Marcos Patrício, cristão, casado, pai de 3 filhas, Auditor do Tribunal de Contas da Paraíba (concursado), residente em Cabedelo desde 1975, formado em Administração, com especialização em Orçamento Público, ambos pela UFPB, gosta de futebol, música e de cultura.
Também:
Membro fundador do Movimento Cultural de Cabedelo – MCC
Membro fundador da Associação Cabedelense para a Cidadania – ACICA
Membro fundador do Grupo de Teatro Amador Padre Alfredo Barbosa – GTAAB
Membro fundador do Movimento de Música Popular de Cabedelo – MUSIPOC
Membro fundador do Coletivo Cabedelo Forte
Presidente do Diretório Municipal do PSOL em Cabedelo

Click Metropolitano.

2. Qual área de atuação?

Marcos Patrício:
No que desrespeito à cidadania temos uma longa caminhada em defesa da nossa cidade. Atualmente estamos com a ACICA engajados na defesa dos moradores às margens da BR 230 contra ações dos DNIT que pretendem derrubar totalmente ou parcialmente muitas residências no Centro de Cabedelo
Também estamos na defesa da Fortaleza de Santa Catarina contra sua privatização. Ao longo dessa jornada com os movimentos sociais, partidos políticos e diversas personalidades da nossa cidade, já tivemos várias conquistas, como por exemplo:
- A derrubada da lei que garantiria aposentadoria para os vereadores de Cabedelo
- A derrubada da proposta do 13º Salário para os vereadores de Cabedelo
- A reforma do chamado contorno da morte em Camboinha reduzindo praticamente a zero o número de vítimas fatais
- A retomada e reforma do Teatro Estadual Santa Catarina pelo Governo do Estado da Paraíba
- Coordenou o 1º Fórum Cultural do Município de Cabedelo
- Participou ativamente do movimento em favor da construção do Shopping Pátio Intermares por seu potencial de gerar emprego e renda
- Foi autor do Pedido de Impeachment que resultou na renúncia do ex-prefeito Leto Viana, alcançado pela Xeque Mate e na realização de eleição suplementar no ano passado.
- Participação na gravação de coletâneas musicais com artistas cabedelenses

Click Metropolitano.

3. Sobre a pandemia a qual estamos, o senhor concorda com as ideias na área da saúde, executadas na cidade? E quais seriam seus projetos em relação a saúde da cidade no futuro?


Marcos Patrício:
Claro que não. Infelizmente e lamentavelmente, Cabedelo tem os piores índices de mortes e infectados da Paraíba, se considerarmos a nossa densidade populacional. E o quadro fica mais degradante se também considerarmos o fato de sermos o terceiro município mais rico da Paraíba. Sim. O gestor municipal tem sim sua parcela de culpa nas mortes e no alto número de infectados em Cabedelo. Não aplicou corretamente os recursos destinados ao combate do Covid-19, como diz o Tribunal de Contas e também não ofereceu aos profissionais de saúde as condições mínimas necessárias para atender os pacientes e também para protegê-los de serem contaminados. As denúncias, tanto das famílias dos pacientes como dos profissionais de saúde circulam nas redes sociais. É uma vergonha para uma cidade como a nossa.
Quanto aos nossos projetos, não há dúvida que temos três grandes desafios para restaurar a assistência à saúde em Cabedelo e, neste momento vou me deter a medicina curativa:
De caráter urgente:
- vou zerar as filas para exames e cirurgias, fazendo convênios emergenciais com laboratórios, clínicas e hospitais da Grande João Pessoa e unidades de saúde estaduais e federais, pois é inadmissível que alguém tenha que esperar meses e até anos para realizar exames, cirurgias e tratamentos quando temos recursos que apenas precisam serem tratados de forma honesta.
- Garantir o estoque permanente de medicamentos na farmácia de modo que todos os pacientes tenham acesso à medicação tão logo receba a receita.
- resgatar a autoestima do servidor da saúde garantindo o pagamento de todas os benefícios não pagos e até retirados pela atual gestão municipal.
- reformar e reequipar todos postos de saúde e o Hospital Padre Alfredo garantindo assistência médica permanente com bloco cirúrgico modernizado para realização de cirurgias.
E aqui quero destacar, algo que também já venho defendendo em todos os meus planos de governo enquanto candidato a prefeito nas eleições passadas e pré-candidato nestas eleições e que entendo ser urgente:
A construção de um novo e amplo hospital em Cabedelo, com vistas a atender a real demanda que nós temos em nossa cidade, equipado com maternidade, UTI adulta e Neo Natal, bloco cirúrgico para os mais diversos tipos de cirurgias e cuidados com a saúde da mulher.


Click Metropolitano.

4. Com o Covid-19 o mundo enfrentou vários problemas, entre eles a economia. Em Cabedelo vários trabalhadores perderam seus empregos, e os comerciantes sofrem por causa do resultado da pandemia. Quais projetos o senhor teria para o resgate da economia na cidade?


Marcos Patrício:
A pandemia não é a culpada pelo desemprego em nossa cidade mas sim é culpada pelo aprofundamento desse desemprego.
Quem conhece o comércio local, quem já foi comerciante do mercado público como eu fui e está toda semana na feira livre como eu estou, sabe o quanto o comércio local tem sofrido e não é de hoje. A pandemia, nesse caso, também apenas agravou, mas o problema já existe há tempo. Há muitos anos que as gestões municipais tem negligenciado, em alguns caso até propositadamente, com a geração de emprego e renda em nossa cidade.
São milhares de pais e mães de famílias, jovens recém formados e estudantes que assistem os empregos gerados em Cabedelo serem ocupados por pessoas de fora, que não moram em Cabedelo. Falo de empregos públicos e privados (prefeitura e empresas).
É lamentável você entrar numa das centenas de lojas que temos na BR 230 ou numa repartição da prefeitura e praticamente não vê ninguém de Cabedelo. Aqui faço uma ressalva respeitosa para os servidores efetivos da prefeitura porque passaram em concurso público. Isso gera efeito cascata, sem emprego, o cabedelense não tem renda e sem renda não tem como comprar no comércio local, e num cenário de pandemia este quadro piorou assustadoramente.
As famílias que já eram carentes, com essa pandemia ficaram ainda mais vulneráveis e aqui faço um registro das ações sociais realizadas pela sociedade civil organizada, como por exemplo, o Coletivo Cabedelo Forte, o Instituto Viva Claudinha, Grupo de Marisqueiras do Renascer e tantas outras que são divulgadas nas redes sociais, como as geladeiras solidárias, entregas de doações de alimentos e itens de proteção e prevenção ao Covid-19.
Por outro lado, é assustadora a incompetência e, diria até, má vontade do gestor atual em efetivar ações de assistência as famílias carentes, desempregadas e recuperação do comércio local.
Para recuperar a economia local, nestes tempos de pandemia, vamos priorizar as compras da prefeitura no comércio local, como por exemplo, de itens da merenda escolar, criar um programa de apoio social as famílias cujo fornecedor desse bem ou serviço seja comerciante local pagos com recursos públicos. Não tenho dúvidas que daremos um grande passo na recuperação na recuperação e valorização do comércio local.
No que diz respeito ao combate ao desemprego, atuar juntos as empresas instaladas em Cabedelo, inclusive com incentivos, para contratação da mão de obra de cabedelenses e no caso, como prefeito, priorizar nas contratações excepcionais e nos cargos comissionados da Prefeitura os residentes em Cabedelo. Ações fundamentais para diminuirmos nossa taxa de desemprego nestes tempos de pandemia.
É necessário e urgente, estabilizada nossa economia, retomar junto ao grupo Marquise a viabilidade da construção do tão sonhado e esperado Shopping Pátio Intermares, pelo seu potencial de geração de emprego e renda.


Click Metropolitano.

5. Você concorda com a volta as aulas dos alunos nas escolas nesta época de Pandemia? E quais seus projetos para a educação de nossa cidade?

Marcos Patrício:
Qualquer pessoa em sã consciência jamais concordaria. Seria um ato de pura irresponsabilidade o gestor público ou mesmo um pai ou mãe de família expor seus filhos e filhas a uma aglomeração num momento em que o coivid-19 ainda não foi controlado. Principalmente aqui em Cabedelo.
Sabemos que no país parte da população aderiu ao isolamento mas também uma grande parte não aderiu, em Cabedelo também. O que de certa forma explica já estarmos no quinto mês de isolamento social e ainda os morrem em média 1.000 (mil) pessoas por dia no Brasil. Nos outros países como houve uma adesão quase que total, o isolamento durou no máximo 3 meses. Voltar às aulas presenciais nesse cenário é expor nossos filhos e filhas ao risco de contaminação.
Não podemos fazer da volta as aulas uma roleta russa. Perder um ente ou até mesmo ter um ente querido numa UTI, num hospital, por conta de um ato que poderia ser evitado é uma culpa que não merecemos levar pra toda vida. Ainda mais se tratando de um filho ou filha.
Quanto à nossa proposta para educação de nossa cidade, de maneira breve, devemos ter a consciência da importância e do cuidado com os primeiros anos escolares, portanto, garantir que todas as crianças tenham acesso a creche escolar, em todos os bairros, sem exceção, é fundamental. Reformar e construir escolas modelos com ensino integral e oficinas técnicas, culturais e esportivas, totalmente informatizadas.
Democratizar o acesso à escola pela comunidade também nos finais de semana com atividades em família e merenda escolar por entender que, é cada vez mais comum, ser a única refeição completa que o aluno faz naquele dia. Necessário e urgente atualizar o Plano de Cargos e Carreira dos profissionais da educação repondo perdas, bem como pagando remunerações subtraídas durante esta gestão e gestões passadas.

Click Metropolitano.

6. A vários anos a cidade de Cabedelo sofre no quesito de infraestrutura. O que você fará caso seja eleito, principalmente nos bairros mais periféricos da cidade?

Marcos Patrício:
Ruas completamente alagadas em períodos de chuva, esgotos a céu aberto, buracos e desníveis nas vias públicas são alguns do problemas tanto do centro de Cabedelo quanto dos bairros periféricos e neles residem a população mais sacrificada deste descaso.
Emergencialmente, urbanizar e reurbanizar com asfalto as principais vias públicas de acessos entre os bairros considerando os níveis de escoamento das águas pluviais para evitar alagamentos e eliminar todos os esgotos a céu aberto com obras estruturais e locais de saneamento.
Porém, é fundamental termos um projeto de drenagem e saneamento que contemple toda a cidade, implantando onde não existe e concluindo nos bairros onde já foram efetuadas as obras mas que ainda falta a ligação com o emissário para o pleno funcionamento da rede de esgotos. A prefeitura tem recursos suficientes para entrar como contrapartida num projeto junto ao governo federal ou junto as instituições de investimentos que tem recursos exclusivos para esse fim.


Click Metropolitano.

7. Cabedelo ao passar dos anos cresce o número de veículos sobre rodas. Como a cidade pode se preparar para uma melhor mobilidade urbana.

Marcos Patrício:
Não se pode falar sobre o problema da mobilidade urbana em Cabedelo sem levarmos em consideração a triplicação da BR-230 cujo projeto original praticamente inviabiliza a mobilidade de pessoas e de veículos menores (motos, bicicletas) entre os bairros.
A incompetência da gestão em colocar sinais na BR sem nenhum estudo prévio oferecendo vias alternativas é absurda. Resultado não poderia ser outro: estrangulamento e engarrafamento nos horários de maior fluxo de veículos leves e pesados. Não há mais como adiar o estudo para a viabilização o mais rápido possível da tão falada e necessária Terceira Via, além de estudos quanto a maior utilização das vias públicas paralelas.
E, por fim, o estímulo que devemos dar a utilização de meios de transportes alternativos através das ciclovias, por exemplo.


Click Metropolitano.

8. Quais projetos relacionados a segurança o senhor terá, caso seja eleito?

Marcos Patrício:

A questão da segurança em Cabedelo não pode ficar restrita a câmeras de monitoramento, pois já está provado que elas não inibem a ação de meliantes. Historicamente, não é de hoje, para enfatizar, que temos uma guarda municipal aparelhada e, portanto, podemos sim, trabalhar em conjunto com as forças de segurança estatal (polícia civil e militar) em operações unificadas de patrulhamento e prevenção ao crime e de proteção do patrimônio público. Serviço de inteligência local e compartilhado entre as polícias civil e militar e a guarda municipal permitirá maior segurança as pessoas em trânsito e nas suas residências.

Click Metropolitano.

9. Considerações finais.

Marcos Patrício:
Historicamente, todos os ex-gestores tiveram suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas, seja por ineficiência seja por corrupção. A operação Xeque Mate foi um escândalo e ainda produz e produzirá novas revelações de desvio de recursos públicos. O Atual gestor é réu, acusado pela Polícia Federal na Operação Xeque Mate. Praticamente, todo dia, sai uma matéria negativa na imprensa dando notícia de mal aplicação de recursos públicos.


Praticamente, todo dia sai uma matéria negativa, de má aplicação de recursos públicos. Precisamos romper com esse círculo de corrupção. Cabedelo pelo potencial de recursos financeiros anuais, poderia e, não só pode, como deve, oferecer ao cabedelense e aos que aqui chegam como turista ou como visitante uma melhor qualidade de vida. Antes que alguém ouse duvidar da realização ou viabilidade das propostas aqui apresentadas, informo temos recursos suficientes para darmos um salto de qualidade de vida em nossa cidade. O orçamento estimado para o ano que vem está é da ordem de mais de 320 milhões, quase 30 milhões mensais.
Nossa pré-candidatura tem como pilares a nossa história em defesa de Cabedelo, as propostas de impacto na educação, saúde e infraestrutura, principalmente, ações para gerar emprego e renda e mostrar as fontes de recursos para viabilizar um programa de governo transformador.
Entretanto, há um outro aspecto que diferencia nossa pré-candidatura que é o seu aspecto ético-moral no que diz respeito a representação do nosso município.
O atual gestor demonstra não estar à altura ética e moral para representar um município da importância de Cabedelo. Se apresenta publicamente com sinais embriaguez, usa palavras de baixo calão, falta com o respeito para com famílias e personalidades de nossa cidade, além dos relatos de perseguição aos servidores nas redes sociais. Nossa pré-candidatura se propõe a restaurar a paz com uma gestão que respeita e acolhe a todos e todas sem distinção, que dialogará com toda sociedade na busca do desenvolvimento de Cabedelo. Empresários, comerciantes, sociedade civil organizada todos serão chamados a contribuir nessa nova Cabedelo que teremos a partir de 2021. Paz, paz, paz. É o que Cabedelo precisa para ajustar suas velas para o desenvolvimento.

Fonte: Redação Click Metropolitano

Comentários